História da Saúde em São Paulo: Intelectuais, compêndios médicos e instituições na Era Vargas

 

 

 

A proposta de pesquisa da L1-História e Interdisciplinaridade para os anos 2020-2021 tem como eixo a história da saúde em São Paulo no contexto histórico denominado Era Vargas, ou seja, 1930-1945. Pretende-se, a partir desta ampla temática, organizar equipes que apresentem projetos coletivos ou individuais emanados dos temas e abordagens existentes no manual Psiquiatria Clínica e Forense, escrito por Antônio Carlos Pacheco e Silva e publicado pela Editora Renascença com primeira edição datada de 1945.

Obra premiada por institutos e associações ligados aos cursos de Medicina e Direito remonta casos, diagnósticos e pareceres médicos, perícias policiais, registros fotográficos e outros indícios históricos e sociais em torno de desvios da norma, de comportamentos caracterizados com patológicos,  inclusive, como elemento definidor dos destinos institucionais da pessoa considerada desviante, vale dizer, prisão comum ou manicômio judiciário. Os problemas de pesquisa, por esses motivos, estarão atrelados a uma das temáticas tratadas no compêndio na medida em que este serve de corpus documental para a proposta como um todo. A proposta encontra-se na fase de formação das equipes de trabalho, de levantamento das referências e mapeamento da documentação.

Deste modo, objetiva-se a formação de um grupo de estudos que remonte narrativas médicas em torno de problemáticas emanadas do presente, voltadas para as áreas que norteiam o CISGES-UNISA-CNPq, quais sejam, ciência, saúde, gênero e sentimento. Especificamente o objetivo visa identificar como as narrativas médicas perpassam tais universos, bem como caracterizar seus impactos na formação de práticas, representações, memórias, identidades, subjetividades.

Fundado na análise de uma documentação histórica singular – no caso, o manual Psiquiatria Clínica e Forense – o corpus da pesquisa será tratado por métodos apropriados aos problemas suscitados pelas equipes, porém, pautados na Análise de Conteúdo, Análise de Discurso e Estudos de Caso. A forma de análise dos resultados que embasa a presente proposta de pesquisa se insere no campo das discussões em torno das violências simbólicas estabelecidas pelas relações de poder, formas de dominação e opressão de gênero, raça e classe. Próxima reunião: 23 de outubro 2019 – UNISA, Campus II – Prédio do Mestrado [16:30-18:00]