Chamadas |Revista Maracanan “Trabalhadores livres e escravizados no Mundo Atlântico”

“Trabalhadores livres e escravizados no Mundo Atlântico”  (vol. 21) 

Os estudos sobre o mundo do trabalho, produzidos no Brasil, têm passado por importantes transformações nos últimos anos. Entre elas estão as investigações que incluíram os escravizados como parte fundamental da história do trabalho brasileira, questionando a ideia a respeito da formação da classe trabalhadora no nosso país ser composta unicamente por operários livres, homens, brancos, em sua maioria de origem europeia, e apontando a necessidade de também serem analisadas as relações entre trabalhadores livres e escravizados, bem como as formas de organização e manifestação destes. Busca-se, assim, o diálogo necessário entre os historiadores da escravidão e os estudiosos das práticas políticas e culturais dos trabalhadores urbanos pobres e do movimento operário.

Aliada a essa transformação na historiografia nacional, ressalta-se também uma mudança no cenário internacional, com a introdução da perspectiva da história global do trabalho. Essa propõe um conceito mais amplo de trabalhador, e expõe que o trabalho livre assalariado era apenas uma das formas de trabalho, que incluía ainda a escravidão. Outro ponto fundamental é apontar que os trabalhadores assalariados eram bem menos livres do que se supõe, e que as barreiras entre servidão e liberdade eram muito fluidas e negociáveis. A história global do trabalho busca ainda investigar a interação e conexão entre diferentes localidades.

A proposta desse dossiê pretende explorar diferentes temáticas em torno do trabalho livre e escravizado no século XIX, tais como: as relações entre trabalhadores livres e escravizados; as fronteiras entre trabalho livre e coerção; as diferentes formas de organização e de mobilização, como as greves. Ressalta-se ainda que este dossiê não se restringe às pesquisas circunscritas ao Brasil, e encoraja colaborações que explorem outras localidades do Mundo Atlântico, bem como aquelas que investigam as interações entre diferentes espaços.

Organizadores:

Prof.º Dr.º Paulo Cruz Terra (Universidade Federal Fluminense)
Prof.ª Dr.ª Renata Figueiredo Moraes (Universidade do Estado do Rio de Janeiro)

Prazo para submissão: 31 de janeiro de 2019.

Lançamento da Edição: Julho de 2019.

A Revista Maracanan também recebe contribuições em fluxo contínuo que compõem regularmente todos os números publicados nas seções: Artigos, Entrevistas, Resenhas, Traduções e Notas de Pesquisa.

Para conhecer as normas de submissão e demais informações acesse o site da revista aqui!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s